Home   Message   Archive   Submit   Theme
Aghata Paredes, Rj - Brasil.
Love, drama, books, hope, coffee, tea, friends, adventure, achievement, happiness and well-being.
Cher la vie
Gaturro dando suas dicas.
❝ 4/2013. A semente estava plantada. Num surto de coragem, medo, nervosismo, borboletas no estômago, calor e lá se vão não sei quantos copos de cerveja, uma conversa absolutamente interessante, sem o mínimo de esforço ou retraimento, só eu mesma. Eu e minha fala exagerada. Você e suas respostas à altura. Eu e meu olhar observador. Você e sua atitude admirável. Nunca um primeiro encontro foi tão delicioso, uma conversa tão agradável, um cara tão cheio de tudo que eu mais gosto e admiro. Inteligência, sagacidade, beleza, charme, bom gosto musical, maturidade.
É clichê demais dizer que é bom encontrar alguém que tenha a ver conosco, que goste mais ou menos das mesmas coisas, que aprecie estas mesmas coisas específicas mas sou obrigada a ser clichê. Como sou clichê em repetir sempre que eu te amo porque é isso que mais se aproxima do que eu sinto. Não somente te amo como te desejo sempre. E isso, pra mim, é uma das melhores coisas que existem.
Toda vez que você olha pra mim rindo de alguma coisa qualquer, que pergunta se eu estou com frio, que, seja lá o que for, vai passar, que me abraça sem deixar soar uma palavra mas eu sei, lá no fundo, existem várias. Embora o silêncio fale pela gente, dois faladores (assunto 1, assunto 2 - e lá se vão mil assuntos). Toda vez que você me faz carinho, na intenção de demonstrar ”olha, eu quero você aqui perto, pode ser?” e eu entendo só pelo jeito que você o faz, porque eu também quero. Porque é o que eu sempre fiz desde que te conheci.
Deixei pra lá meus medos, mesmo sabendo que corria riscos. Eu quis. Quis muito. Como quero que isso que nós sentimos um pelo outro dure o tempo que for (muitos anos pela frente e se possível pra sempre, mesmo sabendo que existem x fatores que interferem nisso), que seja verdadeiro enquanto houver ‘nós’. É em você que eu enxergo tudo que eu quero e preciso. É em você que eu penso sempre, com todo carinho possível e impossível. E é pra você que eu me desnudo. Meu corpo, meu eu e tudo que vêm com ele. É pra você que eu sussurro coisas indizíveis. E é pra você que eu escrevo sempre. Mesmo sem saber como se faz isso pra minha pessoa favorita no mundo inteiro.
Anyway, minha vida é mais justificada. E é assim que eu me sinto com você. Um minuto justifica todo o resto. ❞

— Aghata Paredes.

Fellini me resumindo neste feriado.